Notícias

Novas orientações nutricionais para o combate à obesidade

Fonte: iG

Texto A+ A-

 
É preciso aumentar o consumo de vegetais coloridos e peixeÉ preciso aumentar o consumo de vegetais coloridos e peixe

É preciso aumentar o consumo de vegetais coloridos e peixeÉ preciso aumentar o consumo de vegetais coloridos e peixe

O novo guia alimentar americano, base de todas as recomendações elaboradas para a América do Sul, ficou mais rígido


Lançado no início desse ano nos Estados Unidos, o Dietary Guidelines 2010 corresponde ao guia americano de recomendações nutricionais para uma vida mais saudável e para o combate à obesidade. Ele é a base de todas as orientações elaboradas para a América do Sul, inclusive do Brasil.

Má alimentação e sedentarismo são os fatores que mais contribuem para a epidemia de sobrepeso e obesidade, afetando homens, mulheres e crianças em todos os segmentos da sociedade.

E mesmo na ausência de excesso de peso, dieta desequilibrada e inatividade física estão associadas a maiores causas de morbidade e mortalidade.

“As recomendações estão mais específicas. Eles enfatizam, por exemplo, a redução do consumo de sal e açúcar e o aumento da ingestão de leite desnatado, entre outras coisas”, resume a nutricionista Heloisa Guarita, diretora da RGNutri Consultoria Nutricional de São Paulo.

Co-fundador da FoodMinds, empresa de consultoria especializada em nutrição dos Estados Unidos, Bill Layden comenta outras normas do novo guia: “Incentiva-se apreciar a comida – ter prazer ao se alimentar é fundamental. Mas é preciso comer menos. E o envolvimento da família, da sociedade, do ambiente profissional no combate à obesidade também deve ser maior”.

Muitas das diretrizes do Dietary Guidelines já fazem parte das orientações dadas por nossos nutricionistas. Porém, alguns pontos são mais rígidos e precisam ser melhor trabalhados no Brasil.

“Aos poucos vamos reforçando esses conceitos por aqui. Não dá mais para fechar os olhos”, conclui Heloisa Guarita.


Confira a seguir as principais recomendações:

- Reduza a ingestão diária de sódio para menos de 2300mg. Para quem tem mais de 51 anos ou sofre de hipertensão, diabetes ou doença renal crônica, o consumo deve ser, no máximo, 1500mg. Segundo os especialistas, metade da população americana estaria na faixa de consumo dos 1500mg de sódio

- Consuma menos de 10% das calorias diárias provenientes de gorduras saturadas, substituindo-as por monoinsaturadas e poliinsaturadas

- Reduza a ingestão de calorias provenientes de gorduras sólidas e açúcares adicionados

- Limite o consumo de alimentos refinados, especialmente os que ainda contêm gorduras sólidas e adição de açúcares e sódio

- Aumente a ingestão de cereais integrais

- Controle a ingestão calórica total para gerenciar o peso corporal. Para as pessoas que estão acima do peso ou obesas, isto significa consumir menos calorias, aumentar a atividade física e reduzir o tempo gasto em comportamentos sedentários

- Aumente a ingestão de legumes e frutas – metade do seu prato deve ser preenchido com esses alimentos

- Aumente o consumo de vegetais, especialmente os coloridos (verde-escuros, vermelhos e laranjas)

- Aumente a ingestão de leite desnatado e produtos lácteos light, como iogurte, queijo ou bebidas a base de soja

- Aumente o consumo de proteínas saudáveis, com inclusão de peixe três vezes por semana no cardápio

- Aprecie sua comida, mas coma menos

 

publicado em 24/03/2011 às 11h11

Veja mais

 
 
 
 

Receba novidades

Cadastre seu e-mail e receba novidades sobre a Vita Care

Últimas notícias

Dieta mediterrânea reduz em 30% risco de doença cardíaca

Despeje um pouco de azeite de oliva, de preferência...

Segundo estudo, Ômega-3 protege o sistema imunológico contra os danos da luz solar

Segundo pesquisadores da Universidade de Manchester, na...

Proporcionamos aos idodos uma dieta adequada e todos os programas que promovam e mantenham a autonomia do idoso, além da criação de um ambiente adequado e seguro para o idoso dependente.

Copyright - 2020 Vitacare Todos os direitos reservados