Notícias

Asma: crianças tratadas desde cedo podem não apresentar sintomas na vida adulta

Fonte: idmed

Texto A+ A-

 
Asma: crianças tratadas desde cedo podem não apresentar sintomas na vida adulta

Em 2 de maio é comemorado o Dia Mundial de Combate à Asma, uma doença crônica sem cura que atinge as vias aéreas, obstruindo a passagem de ar.

Por ser de transmissão genética, as crianças são as principais afetadas, e passam por tratamentos semelhantes aos dos adultos. Em alguns casos, se o tratamento é feito desde cedo, existe a possibilidade da doença não se manifestar na vida adulta.

A asma afeta crianças e adultos, independente do sexo. “Como é uma doença de transmissão genética, é mais comum entre crianças”, diz o presidente da Associação Brasileira de Asmáticos em São Paulo (ABRA-SP), entidade que reúne informações para médicos e pacientes, Dr. Clóvis Eduardo Santos Galvão.

Os sintomas mais comuns são tosse seca, chiado no peito, falta de ar e uma sensação de opressão torácica. Se a doença for diagnosticada e tratada desde cedo, pode existir a chance dela não se desenvolver na vida adulta.

“Em muitos casos, graças à evolução natural da asma, ela ‘some’ no período da adolescência. Porém, em alguns indivíduos ela volta na idade adulta e em outros não. Infelizmente não temos como prever quem faz parte de um grupo ou de outro”, explica.

Já o tratamento é bem parecido com o dos adultos. “No controle, também chamado de tratamento de manutenção, prescrevemos anti-inflamatórios, como os corticoides. E, em casos de crises, são utilizados os broncodilatadores. O que difere no tratamento é a dosagem, que precisa ser adequada a cada faixa etária”, aponta.

Galvão reforça a atenção que se deve ter com os medicamentos. “Alguns broncodilatadores de longa ação são liberados para maiores de seis anos e outros apenas para maiores de 12 anos”, alerta o doutor.
Projeto leva informação para escolas de São Paulo

O Estado de São Paulo oferece tratamento gratuito para pacientes com a doença na rede pública, através dos programas Farmácia de Alto Custo e Aqui tem Farmácia Popular. “Porém, o Estado não oferece atividades de educação aos pacientes e familiares com fins preventivos de forma contínua e consistente”, acrescenta Galvão.

Por isso, em 2005, a ABRA-SP criou o Projeto Amigos dos Portadores de Asma e Rinite (PAPAR), que conta com cerca de 600 médicos voluntários.

Em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, o projeto leva informação sobre a doença para crianças, adolescentes, familiares e educadores para várias cidades do Estado.

 

publicado em 02/05/2011 às 09h30

Veja mais

 
 
 
 

Receba novidades

Cadastre seu e-mail e receba novidades sobre a Vita Care

Últimas notícias

Dieta mediterrânea reduz em 30% risco de doença cardíaca

Despeje um pouco de azeite de oliva, de preferência...

Segundo estudo, Ômega-3 protege o sistema imunológico contra os danos da luz solar

Segundo pesquisadores da Universidade de Manchester, na...

Proporcionamos aos idodos uma dieta adequada e todos os programas que promovam e mantenham a autonomia do idoso, além da criação de um ambiente adequado e seguro para o idoso dependente.

Copyright - 2020 Vitacare Todos os direitos reservados